Bartolomeu de Gusmão e a Passarola

Bartolomeu de Gusmao and PassarolaBartolomeu Lourenço de Gusmão foi um padre jesuíta, considerado como o inventor do primeiro aeróstato, isto é, da primeira aeronave mais leve que o ar. Nasceu em 1685 na então vila de Santos, no litoral de S. Paulo, estudou na Bahia e mais tarde na Universidade de Coimbra, em Portugal. Bartolomeu de Gusmão desenvolveu um carreira interessante enquanto inventor, em vários setores; dele se conhecem, por exemplo, trabalhos de hidráulica, que aplicou ainda na Bahia e mais tarde na Holanda, onde registrou uma patente.

Bartolomeu fez várias experiências perante a própria corte de Portugal, que foram registradas por escritores e outras altas personalidades do seu tempo. Em 1709, um de seus balões subiu alguns metros e tornou a aterrissar sem qualquer problema. Contudo, a máquina ainda não permitia que um homem pudesse subir nela, nem há registo que Gusmão tenha voado num dos seus balões.

As experiências de Gusmão não foram recebidas com tanto entusiasmo como se poderia esperar. Depois de ter viajado pela Europa, o padre caiu em desgraça junto da corte portuguesa – foi acusado de judaísmo – e fugiu para Espanha. Doente, faleceu em Toledo, aos 38 anos.

O legado de Bartolomeu de Gusmão

O trabalho de Gusmão, numa época tão recuada como o início do século XVIII, representa tudo o que há de mais emocionante na aviação. A “passarola” representa a curiosidade científica, o desejo de compreender, de saber mais e de dominar os elementos, e a vontade de dar os passos para fazer o que nunca havia sido feito antes. E representa também o desejo de voar, “como os pássaros”.

Pouco importa que as possibilidades técnicas, ao tempo de Bartolomeu, não permitissem a construção de um avião. E se é certo que os irmãos Montgolfier conseguiram construir um aparelho que podia voar e levar passageiros, isso não retira mérito à inovação – palavra tão em moda, na atualidade – do padre brasileiro. Além disso, é muito provável que, se o rei D. João V tivesse apoiado seu trabalho, Bartolomeu tivesse antecipado em muitas décadas os irmãos franceses Montgolfier, que voaram num balão em 1783.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *